meditação

A meditação é um caminho para uma maior paz e felicidade pessoal. Inúmeros estudos apontam os seus benefícios materiais: incremento da concentração, redução de stress e ansiedade, maior facilidade na aprendizagem e memorização, melhoria geral do bem-estar físico. Mas a meditação – associada à prática da compaixão, do altruísmo, do amor ao próximo, do desapego – também abre portas para uma melhor vida interior.

Meditar é uma prática muito antiga, talvez com mais de 5.000 anos, e que se encontra em todas as tradições religiosas e filosofias espirituais. Embora sejam mais conhecidas as práticas budistas e hinduístas da meditação, também a tradição católica inclui a contemplação de imagens e a recitação de orações (que equivalem aos mantras orientais). E os muçulmanos encontraram a meditação através das ordens sufis, onde praticam a contemplação e a dança em rodopio dos dervixes.

A palavra portuguesa meditar tem origem no latim mederi, que significa “saber o melhor caminho, tratar, curar” e que também originou a palavra medicina. A meditação pode ser praticada num contexto alegre, descontraído e não devocional, evitando constrangimentos resistências inconscientes. Como qualquer exercício, a meditação exige prática. Não basta meditar duas ou três vezes. Para alcançar os seus benefícios é preciso um compromisso com a sua prática, como acontece com qualquer atividade física ou intelectual.

Para começar a meditar, encontre um canto sossegado em sua casa e siga estes sete passos. São uma simplificação do processo e a melhor maneira é encontrar um grupo onde partilhar as suas experiências e dúvidas com quem já pratica há mais tempo. Mas aqui fica a sugestão!